São Paulo perde para o Atlético-GO, piora a crise e se afasta da luta pelo título

São Paulo perde para o Atlético-GO, piora a crise e se afasta da luta pelo título

O São Paulo perdeu por 2 a 1 para o Atlético-GO, na tarde deste domingo, no estádio Antônio Accioly, e complicou ainda mais sua briga pelo título nacional. A crise é pesada: foi o sétimo jogo seguido sem vitória para o Tricolor, o sexto pelo Brasileirão (o time de Fernando Diniz ainda não venceu em 2021). O Dragão vive realidade oposta: chegou ao terceiro triunfo consecutivo e fortaleceu a esperança de vaga na Sul-Americana ou até na Libertadores. Natanael e Vitor fizeram os gols dos vencedores; Reinaldo marcou para o São Paulo.

Com a derrota, o São Paulo estacionou nos 58 pontos, na terceira colocação, mas sob risco de cair para quarto – e de ver a distância para o Inter, líder do campeonato, subir para sete pontos ao fim da rodada. O Atlético-GO, agora com 45, é o 12º.

O Atlético-GO volta a campo já na quarta-feira. Às 19h15, visita o Bragantino. O São Paulo, que teve adiado o jogo da próxima rodada, contra o Palmeiras, para 19/02, só joga daqui a dez dias. Na quarta-feira da semana que vem, dia 10/02, recebe o Ceará no Morumbi.

Primeiro tempo

O jogo começou equilibrado, órfão de chances de gol, com as marcações tendo supremacia sobre os setores criativos – e os times tentando mais aproveitar os erros dos adversários do que conseguindo armar alguma jogada interessante. Com o tempo, as equipes foram se soltando e passaram a buscar finalizações. Gabriel Sara tentou pelo São Paulo; Matheus Vargas respondeu para o Atlético-GO. E aí, aos 20 minutos, o Dragão chegou ao gol: Natanael bateu cruzado da esquerda, a bola desviou em Arboleda e venceu Tiago Volpi: 1 a 0. Logo na sequência, Luciano, de cabeça, quase empatou para o Tricolor. Mas os donos da casa seguiram fortes: em cruzamento de Wellington Rato, Janderson ficou em vias de alcançar. O jogo seguiu vivo, com ataques de lado a lado, até que o São Paulo empatou. Aos 39, Reinaldo recebeu de Igor Gomes, ajeitou para o pé esquerdo e mandou no ângulo. Belo gol: 1 a 1.

Segundo tempo

O São Paulo voltou para o segundo tempo com Vitor Bueno no lugar de Gabriel Sara. E foi da novidade a primeira chance tricolor. Aos cinco minutos, em cruzamento da direita de Igor Gomes, ele bateu de primeira, fraco. O Dragão respondeu cinco minutos depois: Zé Roberto recebeu de Dudu, dentro da área, e bateu por cima do gol. Janderson, pouco depois, também teve chance dentro da área – mas foi travado na finalização. O Atlético-GO tomou conta do jogo, seguiu em cima e quase ampliou, novamente com Natanael. Ele bateu colocado, de direita, e Tiago Volpi teve que se esticar para evitar que a bola entrasse. Embora mal no jogo, o São Paulo também teve uma oportunidade clara. Arboleda, aos 23, desviou para fora quase em cima da linha. Fernando Diniz tentou mexer no time com trocas de peças: entraram Tchê Tchê, Pablo e Juanfran, saíram Igor Gomes, Brenner e Juanfran (que levou uma bolada feia no rosto). Não houve efeito. O time da casa continuou melhor, colecionando chances: Wellington Rato perdeu na cara do gol; Chico quase fez de cabeça. Só que aí o São Paulo, que parecia morto, viu Vitor Bueno, de cabeça, acertar o travessão de Jean. A esperança virou frustração logo depois: em contra-ataque puxado por Janderson, a bola passou por Chico e chegou a Vitor, que só completou para o gol: era a vitória do Dragão.


Deixe um comentario