Eleitores de Marechal Deodoro interditam trecho da AL-101 durante protesto

Eleitores de Marechal Deodoro interditam trecho da AL-101 durante protesto

Eleitores do município de Marechal Deodoro voltaram a contestar o resultado do pleito para prefeito do município, em um protesto realizado na manhã desta sexta-feira (20). Eles interditaram um trecho da rodovia AL-101, sentindo litoral sul.

Os manifestantes questionam a legitimidade do processo eleitoral e pedem ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas que seja realizada um novo pleito no município. Na manhã de ontem, eles estiveram em frente ao órgão, também em protesto.

O trânsito no trecho da AL-101, parcialmente interditado pelos manifestantes, apresenta lentidão. Uma guarnição do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foi acionada para o local.

PLEITO LEGÍTIMO

No começo da semana, no último dia 17, a Justiça Eleitoral rebateu as denúncias de irregularidades na eleição no município de Marechal Deodoro. A juíza Fabíola Melo Feijão, da 26ª Zona, esclareceu, em nota oficial, que “toda a organização, logística e conclusão da eleição municipal ocorreu dentro das regras e com o devido acompanhamento da assessoria jurídica e de fiscais de candidatos, partidos e coligações”.

A magistrada disse, ainda, que a demora na divulgação dos resultados ocorreu em razão da concentração, por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos números do Brasil inteiro. Também houve problema na extração das mídias de 22 urnas, que precisaram ser retiradas no cartório eleitoral, fazendo com que o resultado demorasse um pouco mais para sair.

Na mesma linha, o Ministério Público Eleitoral da 26ª Zona – Marechal Deodoro, por meio de nota, esclareceu que todo o processo relativo ao pleito ocorrido no município transcorreu dentro da legalidade, não restando quaisquer questionamentos a respeito da lisura das eleições. A promotoria local reagiu a fake news e pediu que os advogados do candidato que perdeu a eleição ratifiquem publicamente que o resultado das urnas é legítimo e que eles informem à população sobre essa legalidade.


Deixe um comentario