Curva de transmissão em AL deve aumentar nos próximos 20 dias, diz secretário de Saúde

Curva de transmissão em AL deve aumentar nos próximos 20 dias, diz secretário de Saúde

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, disse que a curva de transmissão do novo coronavírus em Alagoas deve crescer, no mínimo, pelos próximos 20 dias. Ele também alertou que o Hospital da Mulher, referência no tratamento da Covid-19 no estado, pode atingir a capacidade de leitos clínicos e de UTI no fim de semana.

De acordo com o mais recente Boletim de Ocupação de Leitos, a taxa de ocupação no Hospital da Mulher chegou a 90% nos leitos de UTI e a 78% nos leitos clínicos.

“Segundo os especialistas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), que estão acompanhando os dados epidemiológicos com muita atenção, os próximos 20 dias serão de aumento na curva”, alertou.

“Temos observado que, nos últimos dias, os números têm ultrapassado a média diária de 400 casos. Isso é decorrente da ampliação da testagem – seja no Lacen seja nos municípios e nas centrais de triagem por meio dos testes rápidos –, mas também do avanço da transmissão do vírus”, disse.

Além do incremento na realização de diagnósticos, a principal razão para o crescimento incessante do contágio, segundo o secretário, consiste no desrespeito às regras de isolamento social. “Temos percebido e identificado que uma parte dos cidadãos ainda insiste em desconhecer a gravidade do vírus. Isso faz com que a transmissão em Alagoas aumente cada vez mais”.

Risco de colapso na rede hospitalar
Alexandre Ayres explicou que quanto maior a taxa de transmissão mais rapidamente aumentam os riscos de colapso da rede hospitalar. A previsão é que o Hospital da Mulher tenha esgotamento de leitos no próximo fim de semana.

“O Hospital da Mulher tem trabalhado com a sua capacidade total”, informou.

O secretário disse que o problema da ocupação é atenuado pela abertura praticamente diária de novos leitos.

“Todos os dias nós temos buscado novas oportunidades para ampliar o número de leitos clínicos e de UTI para a população. Inclusive, para que o Hospital da Mulher aumente a capacidade de leitos de UTI, nós destinamos cinco dos quinze respiradores que chegaram do Ministério da Saúde”, anunciou.

O Hospital da Mulher foi adaptado no início da pandemia para se tornar o principal centro de referência no tratamento para Covid-19 em Maceió. No total, foram disponibilizados 40 leitos de UTI para adultos e mais 10 de leitos pediátricos de UTI.

“Agora, iremos instalar mais equipamentos e passaremos a ter 45 leitos de UTI para adultos”, apontou.

“O caso do Hospital da Mulher é um exemplo de demonstração de solidariedade por parte da equipe de saúde, que tem feito um belo trabalho nesse enfrentamento à Covid-19”, finalizou.


Deixe um comentario