Covid-19: Maceió registra 19% de aumento de casos e 22% de óbitos

Covid-19: Maceió registra 19% de aumento de casos e 22% de óbitos

Relatório do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19, divulgado nesta segunda-feira (4), aponta aumento de casos e óbitos provocados pelo novo coronavírus em Maceió, um percentual de 19% e 22%, respectivamente.

No restante dos municípios, de acordo com os pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), a situação aponta estabilidade aparente, mas não é possível determinar com clareza essa situação já que ainda é grande o número de casos suspeitos.

“De maneira geral, os indicadores apresentados apontam para uma estabilidade no quadro da pandemia da Covid-19 em Alagoas ao longo da 53ª semana epidemiológica (SE), em relação ao observado na semana anterior, já que não foram registradas mudanças significativas nos números de casos e óbitos notificados no estado. Entre as localidades analisadas, Maceió foi a principal exceção, já que apresentou um aumento de 210 casos e 5 óbitos na comparação dessas últimas duas semanas”, informa trecho do relatório.

Os pesquisadores voltam a alertar sobre a cautela no momento de interpretação dos resultados apresentados no boletim, já que o número de casos suspeitos ainda é alto. “A manutenção do elevado número de casos suspeitos (8.415 em 03/01) e a proporção de resultados positivos entre os exames RT-PCR analisados pelo Lacen (que na SE analisada foi igual a 62%), estão entre os indícios de prejuízo no reconhecimento do atual cenário epidêmico relacionado a problemas na testagem, que podem ter se agravado nas últimas semanas por conta das festas de final de ano”, reforçam os pesquisadores.

O aumento da procura por atendimento na rede pública de saúde também é indício de avanço da doença em Alagoas. “Após o aumento de casos de Covid-19 observado nas últimas semanas e de relatos do aumento na demanda do sistema privado de saúde, um aumento na demanda no serviço público para atendimentos de vítimas do novo coronavírus foi registrado ao longo da 53ª SE, em especial a que apresentaram casos na forma grave que demandaram leitos de UTI que, ao longo da semana, chegou a ter ocupação superior à 60%, causando um aumento de treze leitos disponibilizados pela Sesau/AL para atendimento à pacientes com Covid-19”.

Segundo o Boletim de Leitos publicado no dia 02/01, a ocupação dos leitos de UTI era de 56%, sendo 61% na capital e 51% no interior. Considerando todos os leitos com respiradores (somados os de UTI intermediária) a ocupação era de 50%, sendo 54% em Maceió e 43% no restante do estado. “Lembramos que enquanto não atinjamos uma imunidade coletiva, que será alcançada por meio da vacinação em massa, as medidas de controle continuam sendo o uso da máscara, a higienização das mãos e o distanciamento social”, alerta.


Deixe um comentario