Coren irá abrir processo ético-disciplinar contra enfermeira que aplicou vacina sem imunizante

Coren irá abrir processo ético-disciplinar contra enfermeira que aplicou vacina sem imunizante

O Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren/AL) informou, nesta sexta-feira (29), que irá abrir um processo ético-disciplinar contra a enfermeira que aplicou a vacina de Covid-19 em um idosa de Maceió, sem o imunizante. Após grande repercussão do ocorrido nas redes sociais, a servidora pública foi afastada do cargo, e o caso deve ser investigado pela 67ª Promotoria de Justiça da Capital.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que, também, irá investigar o caso junto ao Coren, deverá abrir um processo administrativo contra a enfermeira. Segundo a assessoria de comunicação do Conselho, apenas depois de julgado, o caso deverá ter uma definição.

O caso

Em Maceió, uma idosa teve de ser vacinada duas vezes contra o coronavírus, após receber uma primeira aplicação com a seringa vazia. A situação viralizou após a divulgação de um vídeo que mostra o momento da aplicação sem o líquido imunizante. De acordo com o promotor de Justiça Paulo Henrique Prado, o secretário municipal de Saúde de Maceió, Pedro Madeiro, reconheceu que houve uma falha. Ao promotor, ele teria informado que a pessoa que cometeu o erro é uma profissional antiga da Saúde.

Após a repercussão do caso, a Prefeitura de Maceió informou que vai mudar o protocolo de vacinação para impedir episódios futuros. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o profissional terá de mostrar a seringa ao cidadão antes da aplicação e, depois, a seringa vazia.


Deixe um comentario