AO VIVO

Rádio Vitório FM - Transmissão ao vivo

Sua rádio de todos os momentos
Por: 

Vinte e seis alunos de escola estadual passam mal e Samu diz que eles tiveram 'crise de ansiedade'

Com falta de ar, tremor e crise de choro, eles precisaram de socorro. 'É assustador', diz mãe de aluno de 15 anos que presenciou tudo. Caso ocorreu na Zona Norte do Recife.

Foto: Reprodução/WhatsApp

Estudantes da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Ageu Magalhães, na Tamarineira, Zona Norte do Recife, passaram mal na tarde desta sexta-feira (8). Com falta de ar, tremor e crise de choro, os alunos foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que informou que 26 alunos tiveram "crise de ansiedade". Nenhum deles precisou ser levado para o hospital.

Por nota, o Samu informou que 16 profissionais em seis ambulâncias e duas motocicletas foram mobilizados para o atendimento. "Os jovens apresentaram sudorese, saturação baixa e taquicardia, foram atendidos no local e não precisaram de remoção para unidades de saúde".

A comerciante Luciana Amorim, de 42 anos, ficou assustada quando o filho contou o que aconteceu na escola.

"Ele contou que tinha vários alunos passando mal e que estavam dizendo que era crise de ansiedade. Havia alunos deitados, tremendo, desmaiados", afirmou. 

Segundo a comerciante, o filho, que tem 15 anos, não sentiu nada e foi liberado para ir para casa. "Eles fizeram uma refeição entre 15h e 15h30. Depois disso, começaram a passar mal. Falta de ar, muito choro, desmaio. De 15 a 20 alunos deitados no chão passando mal", contou.

A mulher soube que o diagnóstico dos alunos e ficou impressionada. "A gente não sabe, mas essa pandemia está mudando tudo e a gente fica sem saber. Para dar uma ansiedade em geral, é uma coisa muito nova. Na verdade é assustador".

Por nota, a Secretaria de Educação e Esportes informou que os estudantes receberam atendimento médico na unidade escolar e foram liberados após a chegada dos responsáveis.

A secretaria acrescentou que a escola realiza um trabalho voltou a educação socioemocional dos alunos, incluindo a orientação dos jovens e dos responsáveis sobre o tema.

Especialista explica

 

A psicóloga Anna Paula Avelar, professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), disse que é impossível não relacionar o que aconteceu na escola com a pandemia da Covid-19.

Para ela, alguns fatores "encadeados" podem ter servido de motivo para que os estudantes tivessem crise de ansiedade.

Anna Paula Avelar lembrou que os alunos voltaram a estudar presencialmente após muito tempo tendo aulas e provas remotas e que voltaram a ter as mesmas cobranças de antes da pandemia.

contato@vitoriofm.com.br
Vitório FM 104,9 - Todos os direitos reservados
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram