TRE-MT cassa mandato da senadora Selma Arruda, do PSL

TRE-MT cassa mandato da senadora Selma Arruda, do PSL

Por unanimidade, o TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso) cassou o mandato da senadora Selma Arruda (PSL), além do suplente, Gilberto Possamai, nesta 4ª feira (10.abr.2019). De acordo com o TRE-MT, Selma omitiu à Justiça Eleitoral gastos de R$ 1,23 milhões na campanha eleitoral do ano anterior. O processo é do ex-vice governador, Carlos Fávaro (PSD-MT), cujo advogado é o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.
Os membros da Corte seguiram a interpretação do relator do caso, desembargador Pedro Sakamoto, que entendeu a prática como característica do caixa 2 e abuso do poder econômico. Por meio de nota, Selma afirmou que recorrerá da decisão para conseguir um efeito suspensivo contra a cassação.
Selma Arruda e Gilberto Possaimi também foram considerados inelegíveis pelos próximos 8 anos. A 2ª suplente de Selma, Cleri Fabiana Mendes (PSL), foi absolvida. A corte entendeu que ela não teve envolvimento com o esquema de caixa 2.
A despesa omitida pela senadora Selma Arruda corresponde, no total, a 72% dos gastos efetuados durante campanha eleitoral.
Nota da senadora Selma Arruda
Eis íntegra da nota oficial da senadora:
“Estou tranquila com a decisão proferida nesta quarta-feira (10) pelo Tribunal Regional Eleitoral. A tranquilidade que tenho é com a consciência dos meus atos, a retidão que tive em toda a minha vida e que não seria diferente na minha campanha e trajetória política. Respeito a Justiça e, exatamente por esse motivo, vou recorrer às instâncias superiores, para provar a minha boa fé e garantir que os 678.542 votos que recebi da população mato-grossense sejam respeitados”.


Deixe um comentario