Prefeito de Palmeira dos Índios exonera 200 comissionados, mas esquece de reduzir o próprio salário

O prefeito de Palmeira dos Índios, cidade localizada no Agreste de Alagoas, exonerou nesta quarta-feira (02), mais de 200 comissionados, que são as indicações diretas para funções de confiança do gestor municipal.

A reforma administrativa que está sendo realizada na casa, só não surtiu efeito para reduzir o salário do próprio prefeito no valor de R$ 10.761,26 e dos secretários, que permanecem nos cargos e ganham R$ 4.113,54, de acordo com publicação no portal da transparência.

O fato curioso é que dependendo do grau de proximidade com o prefeito, o valor do salário pode variar, tendo como exemplo, a irmã do gestor, Jane Tiberia Sampaio Calado Monteiro que recebe R$ 4.847,42, que até então a população palmeirense desconhecia sua função no município.

O anúncio das demissões foi publicado no Diário Oficial do município, através da portaria Nº411/2015 GP.

Com esse corte, não se sabe para onde a prefeitura redirecionará o recurso.

James Ribeiro lutou para aprovar a “Lei Delegada”, aprovada pela Câmara de Vereadores, que permite a criação de 212 cargos em comissão. Devido a falta de recursos para colocar nos trilhos o cabide de empregos que ficou conhecido como “Trem da Alegria”, o Chefe do Executivo teve quer voltar atrás da sua própria decisão, mas não cortou na própria carne quando decidiu exonerar os comissionados e não reduziu o seu próprio salário.

Pode-se afirmar que o município de Palmeira dos Índios carece de planejamento com os recursos públicos.

Fonte: Estadão Alagoas.


Deixe um comentario