Perícia encontra sangue em viatura de Guarda Municipal de Campo Alegre

Perícia encontra sangue em viatura de Guarda Municipal de Campo Alegre

O Instituto de Criminalística (IC) de Alagoas divulgou, na manhã desta sexta-feira (11), o resultado do novo exame realizado na viatura da Guarda Municipal do município de Campo Alegre, no interior de Alagoas. A análise deu positiva para manchas de sangue no interior do veículo, onde o pedreiro José Renildo Cassimiro da Silva, de 26 anos, foi visto pela última vez.
A perita criminal Neuma de Oliveira, que está à frente do caso, explicou que, após ser acionada pela Polícia Civil para periciar alguns locais do suposto desaparecimento e a própria viatura, achou necessário trazer o veículo para a sede do IC para um novo exame. Já que de acordo com as investigações, o veículo havia passado por uma higienização antes de ser recolhido para a delegacia.

O novo exame utilizou um reagente químico, popularmente conhecido como Luminol, que detecta vários tipos de materiais biológicos, entre eles sangue humano. Quando o produto é aplicado e entra em contato com esse tipo de vestígio, acontece uma reação quimioluminescência, onde a mancha irradia luz, tornando-se visível no escuro, por isso, o exame foi feito à noite.
Durante o exame, foram encontradas manchas de sangue nos estofados do banco do passageiro e da porta esquerda traseira, que se encontra com o vidro quebrado. Com a confirmação positiva para sangue, o material foi recolhido e será encaminhado para o Laboratório de Genética Forense para posteriores exames de identificação humana.
No primeiro exame em local de suposto crime, a perita Neuma de Oliveira já havia encontrado e recolhido, em uma estrada vicinal, material biológico que pode ser sangue e estilhaços de vidros compatíveis com o da porta traseira da viatura da guarda. Também foram encontradas marcas de pneumáticos compatíveis com o pneu do veículo usado pelos guardas no dia do fato.
Após a conclusão do exame, o carro, que estava custodiado no IC, deverá ser encaminhado ainda hoje para a delegacia de Campo Alegre, que investiga o desaparecimento do pedreiro Renildo Cassimiro, ocorrido no último dia 4 de outubro. O próximo passo do Instituto de Criminalística será analisar todos esses vestígios encontrados e concluir o laudo que também será enviado para o distrito policial.
Nesta sexta-feira, o Ministério Público Estadual (MP/AL), por meio da Promotoria de Justiça de Campo Alegre, se disse favorável à prisão dos dois guardas municipais suspeitos de praticar o crime de homicídio.


Deixe um comentario