Em cinco anos, AL registrou mais de 700 afastamentos do trabalho por doenças mentais

Em cinco anos, AL registrou mais de 700 afastamentos do trabalho por doenças mentais

O Ministério Público do Trabalho (MPT/AL), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AL) e a Superintendência Regional do Trabalho (SRTb) convocarão todos os sindicatos de trabalhadores e empregadores da Saúde em Alagoas, no dia 9 de maio, para discutir medidas de combate a um problema silencioso, mas perigoso: os transtornos mentais relacionados ao trabalho. Em cinco anos – de 2012 a 2017 – Alagoas registrou 705 afastamentos do trabalho por doenças mentais e comportamentais.

Em todo o país, segundo dados do Anuário Estatístico da Previdência Social, cerca de 13 mil trabalhadores vítimas de transtornos mentais e comportamentais foram aposentados por invalidez; cerca de 169 mil auxílios-doença foram concedidos no mesmo ano.

Apenas em 2017, o Brasil registrou mais de 9 mil afastamentos previdenciários por doenças mentais e comportamentais, segundo dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.

O objetivo da medida, segundo o procurador do MPT Rodrigo Alencar, é identificar as causas de adoecimento nos profissionais do setor, os tipos de doenças mais comuns que vem vitimando os trabalhadores e se as empresas estão realizando ações para coibir esse tipo de dano no ambiente laboral. Segundo Alencar, vários fatores podem desencadear um problema psíquico decorrente da atividade laboral, e devem ser vistos como alerta para a busca de um ambiente de trabalho saudável.

“Jornadas exaustivas, pressões pelo cumprimento de metas e um ambiente laboral com condições inadequadas são fatores que podem levar o trabalhador à ansiedade, depressão, síndrome do pânico e outras doenças. A partir dessa preocupação, queremos ouvir as categorias envolvidas para saber a origem dos problemas e buscar as ações necessárias para combatê-los”, explicou Rodrigo Alencar.

A audiência para discutir o assunto está marcada para acontecer às 9h do dia 9 de maio, na sede do Ministério Público do Trabalho, próximo ao Maceió Shopping.


Deixe um comentario