Decreto libera reabertura de academias e a volta do Transporte Intermunicipal

Decreto libera reabertura de academias e a volta do Transporte Intermunicipal

Durante coletiva de imprensa realizada na noite desta terça-feira (28), o governador Renan Filho anunciou a prorrogação pelos próximos 15 dias do decreto que mantém Maceió na chamada fase amarela do Plano de Distanciamento Social Controlado. Já no caso do interior, todos os demais municípios migram da fase vermelha para a laranja a partir da meia-noite desta quarta-feira (29). As regiões Metropolitana e Norte continuam com a bandeira laranja.

Entre as novidades do novo decreto – que será publicado ainda hoje, com validade de 15 dias – está a liberação de algumas atividades, como as desenvolvidas no Detran e Instituto de Identificação, que retomam os atendimentos presenciais; Foi anunciada a liberação do transporte intermunicipal em todo o estado, com 50% da frota, trafegando dia sim, dia não, e a abertura de academias de ginástica na capital.

“A despeito dos números da pandemia estarem melhorando, é muito importante dizer que ainda tem riscos”, destacou Renan Filho, ao lado do secretário de Estado da Saúde (Sesau), Alexandre Ayres, e do vice-governador Luciano Barbosa. “Esses riscos, com base nos números e após ouvir a ciência, a comunidade médica, infectologistas, técnicos da Sesau e os prefeitos dos municípios, nos fizeram tomar a atual decisão”, justificou.

Em complemento, foi anunciado o envio para a Assembleia Legislativa do Estado (ALE) de um Projeto de Lei que tornará obrigatório o uso de máscaras por parte do cidadão ao sair de casa. “Vamos fortalecer a fiscalização do uso de máscara. É fundamental tomar medidas como essa para vencer a pandemia”, disse Renan Filho.

Após explicar as cinco cores da Bandeira de Classificação de Risco e a evolução histórica dos indicadores, o governador informou que voltará a se reunir com a equipe na próxima semana para avaliar os números e a possibilidade de tomar uma nova decisão.

FASE LARANJA

serviços essenciais e todos os setores autorizados na Fase Vermelha;
lojas ou estabelecimentos de rua com até 400 m² (quatrocentos metros quadrados);
salões de beleza e barbearias;
templos, igrejas e demais instituições religiosas, funcionando com 30% (trinta por cento de sua capacidade).

FASE AMARELA

serviços essenciais e todos os setores autorizados na Fase Vermelha;
lojas ou estabelecimentos de rua acima de 400 m² (quatrocentos metros quadrados);
shoppings centers, galerias, centros comerciais e estabelecimentos congêneres;
templos, igrejas e demais instituições religiosas, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
bares e restaurantes, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
transporte intermunicipal e turístico, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;
academias de ginástica, funcionando com 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade.
Evolução histórica

A diferença das medidas entre a capital e o interior ocorre em função da evolução histórica da pandemia ter acontecido de modo distinto, com o pico atingindo primeiramente Maceió. De maneira geral, os indicadores apresentam evolução positiva a cada semana epidemiológica. Os dados registram queda acentuada na ocupação geral de leitos, na ocupação de leitos de UTI e no número de óbitos, bem como um aumento gradual na oferta de leitos de UTI para grupos de 100 mil habitantes.

“Reduzimos pela metade a demanda de leitos gerais. E isso significa que o Estado está tendo condições de ofertar leitos para o alagoano que precisa de tratamento para a Covid-19”, afirmou Renan Filho. “Se vocês observarem, iniciamos o enfrentamento com 3,5 leitos exclusivos para Covid-19 por 100 mil habitantes, hoje temos quase 10 leitos para cada 100 mil, que é o que estabelece a Organização Mundial de Saúde (OMS) de uma maneira geral”, complementou.

Como vencer a pandemia preservando o maior número possível de vidas não depende apenas das ações da gestão pública, o governador foi enfático ao reiterar que o avanço gradual rumo às demais fases de reabertura econômica exige a colaboração de todos, como o uso de máscaras por parte da população e o respeito às medidas de distanciamento social e de higiene pessoal – tanto ao sair de casa quanto ao frequentar estabelecimentos comerciais.

“Cumprir os protocolos sanitários acordados pode ser um ato de solidariedade da classe empresarial”, destacou Renan. “A situação em Alagoas continua grave, mesmo com a estabilidade e até a redução dos números. Se eles voltarem a evoluir negativamente, teremos que cancelar a reabertura das atividades econômicas e impor medidas mais duras e restritivas”, pontuou o governador.


Deixe um comentario