CSA vence o Avaí por 3×1, no Trapichão, e reafirma que está vivo no Brasileirão

CSA vence o Avaí por 3×1, no Trapichão, e reafirma que está vivo no Brasileirão

O CSA bateu o Avaí na noite deste domingo (6) e reafirmou que está muito vivo na luta contra a zona do rebaixamento da Série A. A equipe maruja vinha de duas derrotas em São Paulo (Palmeiras e Santos), mas jogando no Estádio Rei Pelé mostrou força e emplacou sua terceira vitória consecutiva.
No primeiro tempo, o centroavante Ricardo Bueno abriu o marcador e levou para o vestiário a vitória parcial. Porém, logo no início do segunda metade da partida, Jonathan deixou tudo igual. Novamente Bueno: ele foi deslocado pela defesa, dentro da área, e o árbitro Anderson Daronco (Fifa-RS), com o auxílio do VAR, assinalou pênalti, convertido por Jonatan Gómez. No fim, Apodi puxou contra-ataque, tocou na saí do goleiro Vladimir e decretou a vitória maruja no Trapichão.

Veja como foi a partida em Tempo Real!

Com o resultado positivo, o Azulão chegou aos 22 pontos, na 17ª posição, ultrapassando o Cruzeiro (18º, com 20 pontos). Nisso enxerga de pertinho a saída da zona da degola porque o Ceará – primeiro time fora do Z4 – tem apenas um ponto a mais, na 16ª posição. O Leão, por sua vez, estacionou nos 16 pontos, na vice-lanterna.

Na próxima rodada, o CSA recebe o Internacional, também no Trapichão, às 19h15 da quarta-feira (9). Já o Avaí, na quinta-feira (10), volta à Ressacada, em Florianópolis-SC, para encarar o Vasco, às 19h15.

GOL E CHANCES PERDIDAS

Atrás do CSA por conta de três pontos, o Avaí iniciou a partida abusado, ocupando o campo de ataque e tentando martelar a meta maruja. Nesse esquema, chegou com perigo pelos dois lados de campo e conseguiu escanteios, mas foi aos 9 minutos que levou real perigo ao goleiro Jordi. O lateral Igor Fernandes escapou pela esquerda, costurou a defesa e soltou o pé dentro da pequena área, mas a bola carimbou Alan Costa e saiu pela linha de fundo.
Até então acuado em campo, o time azulino conseguiu chegar pela primeira vez aos 12′ com Bustamante, que levou a marcação pela direita, passou para o pé esquerdo e tentou o canto defendido por Vladimir.

No minuto seguinte, a escapada do baixinho paraguaio foi letal. Bustamante recebeu de Jonatan Gómez pela esquerda, enxergou Ricardo Bueno enfiado dentro da área e cruzou no meio da pequena área. Bueno se jogou na redonda e estufou a rede do Avaí. 1×0 Azulão.

Ficar na frente do placar elevou o ímpeto do CSA no jogo. Aos 16, Apodi cruzou da direita, Bueno tocou na redonda com a ponta da chuteira direita e arqueiro catarinense espalmou para linha de fundo como deu.
O Leão mostrou animosidade apenas no minuto 26, quando Léo fez ótima jogada pela direita e virou o jogo para João Paulo, que entrava na grande área. Ele cabeceou na rede pelo lado de fora e desperdiçou uma boa chance. Três minutos depois, Bruno Alves cruzou para o meio da área, a redonda passou por todo mundo e sobrou nos pés de Gómez, sem marcação alguma. Mas, o meia escolheu o lado errado e Vladimir fez uma defesaça.

Quando os atletas já esperavam pelo fim do primeiro tempo surgiu mais uma grande chance do CSA ampliar o marcador. Aos 46 minutos, o meio azulino funcionou e, de pé em pé, a redonda chegou ao centroavante Ricardo Bueno, sozinho, no lado esquerdo da grande área, mas ao invés de chutar ao gol resolveu cortar para a perna direita, buscou o ângulo e mandou para muito longe da meta avaiana.

O DECRETO

Com dores na coxa, o atacante Bustamante não retornou do vestiário para o segundo tempo e deu lugar para o volante Jean Kleber. E logo no primeiro minuto, Klebér pegou o meia Douglas e recebeu amarelo. Bola alçada na área, e nada aconteceu. Porém, a redonda continuou rondando a área, tanto que aos 2 minutos, Igor cruzou da esquerda, a defensiva maruja não cortou, a bola sobrou para Jonathan chutar no canto direito e vencer Jordi. Tudo igual no Trapichão: 1×1.
Situação que fez o Azulão correr atrás do prejuízo, ou melhor, atrás de uma nova vantagem na partida. Aos 15′, Dawhan cruzou fechadinho, Vladimir tirou o perigo parcialmente, mas a bola caiu nos pés de Jonatan Gómez, que bateu buscando o ângulo esquerdo do Avaí e mandou para fora.

Aos 23 minutos, veio a polêmica do jogo. Bola alçada na área, Ricardo Bueno brigou no alto e foi levemente deslocado no ar pelo seu marcador. Depois do lance seguir, a arbitragem de vídeo chamou Anderson Daronco, que analisou o lance na telinha do VAR e assinalou pênalti para o CSA. Jonatan Gómez pegou a redonda, chutou na direita da meta e deixou o Azulão na frente mais uma vez. 2×1.

Novamente com o resultado a seu favor, o técnico Argel Fucks recuou o bloco de marcação e esperou o erro do Avaí para matar o jogo. Mas antes, viu o atacante Caio Paulista soltar um balaço da entrada da área maruja e tirar tinta da trave de Jordi. Aos 45, novamente o Leão tentou rugir, desta vez com Brenner, que apareceu sozinho na segunda trave após cruzamento, mas não acertou o alvo.
E lembra do proposta do CSA de esperar pelo vacilo do adversário? Ele veio aos 49 minutos e foi muito bem aproveitado pelo lateral Apodi. O volante Jean Kléber venceu a marcação na puxada de contra-ataque, passou para o veloz Apodi, que partiu sozinho em direção ao gol do Avaí. Já dentro da área, só teve o trabalho de deslocar Vladimir e decretar a vitória maruja dentro do Trapichão, por 3×1. Fim de jogo com grande atuação do grupo azulino.

FICHA TÉCNICA

CSA: Jordi; Apodi, Luciano Castán, Alan Costa, Carlinhos; Naldo, Dawhan, Bruno Alves (Warley), Jonathan Gómez; Ricardo Bueno (Alisson Safira) e Héctor Bustamante (Jean Cléber). Técnico: Argel Fucks

Avaí: Vladimir, Igor Fernandes, Ricardo, Betão, Léo, Douglas (Brenner), Mosquera (Vinícius Araújo), Richard Franco (Matheus Barbosa), João Paulo, Jonathan, Caio Paulista. Técnico: Alberto Valentim.


Deixe um comentario