CSA perde para o Mixto na Arena Pantanal e dá adeus à Copa do Brasil: 1 a 0

CSA perde para o Mixto na Arena Pantanal e dá adeus à Copa do Brasil: 1 a 0

Na estreia pela Copa do Brasil de 2019, o CSA decepcionou. Perdeu para o Mixto, na noite desta quarta-feira (6), e deu adeus à competição. A partida foi disputada na Arena Pantanal, em Cuiabá-MT. O gol do time da casa foi assinalado por William Amendoim, logo aos 2 minutos de bola rolando no segundo tempo.
Com esse resultado, o CSA, que só precisava empatar para passar de fase, mas o técnico Marcelo Cabo usou as estratégias erradas em campo, se despede da competição, decepcionando a sua torcida. Agora o time volta as atenções para o Campeonato Alagoano, quando jogará no próximo domingo, 10, o Clássico das Multidões, contra o maior rival, CRB. A partida será às 16 horas, no Estádio Rei Pelé.

Veja como foi o Tempo Real
O Mixto, do técnico Toninho Pesso (ex-Santa Rita-AL), que foi expulso da partida por reclamação, vai enfrentar o vencedor do jogo entre São José-RS e Chapecoense, que será no próximo dia 13.
O jogo
No início do primeiro tempo, o jogo foi equilibrado. E o CSA tentava impor o seu ritmo. Mas aos 7 minutos, quem chegou foi o Mixto. Após cruzamento pelo lado direito, a bola foi na área do CSA, mas Celsinho travou a jogada e salvou a sua equipe. O Mixto seguia no campo de defesa e o CSA tentava imprimir as jogadas de ataque. Mas aos 13 minutos o Mixto chegou de novo, com a cobrança de um escanteio, que o goleiro João Carlos tirou a bola com um soco, livrando o perigo.
Aos 18 minutos, Arilton chegou com perigo na área do CSA, tentou passar o lateral azulino e ambos se chocaram. Arilton caiu e reclamou que tinha sido pênalti. Mas o árbitro viu lance normal, nada marcou e mandou o jogo seguir.
Aos 24 minutos, outra boa chance do Mixto. Após passe errado de Amaral, Yan entrou na área sozinho com perigo e chutou, mas o goleiro João Carlos se esticou todo e fez boa defesa, espalmando a bola. Aos 25 minutos, de novo o Mixto. Após lançamento, Willian Amendoim chegou com perigo e se preparou para chutar. Ele foi travado por Gérson e João Carlos fez outra grande defesa.
Nesse momento da partida, era o Mixto quem tinha as melhores chances e aos 33 minutos, o time mato-grossense chegou com perigo. Dinelson botou a bola na área e, após cabeçada, a redonda foi por cima do travessão. Para alívio do goleiro João Carlos e do CSA. Aos 37 minutos, a boa oportunidade foi do Azulão. Didira rolou a bola para Celsinho e ele chutou, mas a redonda explodiu no na zaga – em Mateus Alves – e saiu pela linha de fundo. E os melhores momentos da etapa inicial ficaram por aí e com o placar de 0 a 0.
Etapa final
No segundo tempo, o Mixto abriu o marcador logo aos 2 minutos de bola rolando. Após arrancada fulminante de Jhon Marques, que evitou a saída de bola, ele cruzou na área do CSA e sobrou para William Amendoim apenas tocar para o gol de João Carlos: 1 a 0.
O Azulão teve uma boa chance aos 5 minutos. Matheus Sávio cobrou o escanteio, direto para o gol e quase faz um gol olímpico. O goleiro Vinícius deu um tapa na bola e ela foi de novo para escanteio.
O jogo se encaminhava para os 18 minutos e o CSA tentava chegar ao gol de empate, mas sem sucesso. As mudanças e improvisações promovidas pelo técnico Marcelo Cabo não surtiram efeito, apesar de o CSA ter melhorado em campo durante boa parte do tempo, mas não conseguia acertar as finalizações, pois faltava qualidade no último passe.
Aos 25 minutos, o CSA seguia pressionando, em busca do tão desejado gol de empate. Na cobrança de falta, Matheus Sávio mandou muito fraca e o goleiro Vinícius afastou com um tapa, sem perigo.
Aos 29 minutos, a boa oportunidade foi do Mixto, que chegou com perigo e quase fez o segundo gol. Yan chutou, cara a cara com João Carlos, e o goleiro fez de novo uma grande defesa, livrando o CSA. Aos 35 minutos, de novo, Yan recebeu dentro da área do CSA, girou na frente da defesa e chutou forte, obrigando João Carlos a fazer a defesa, espalmando para escanteio.
O CSA tentava a todo o custo chegar ao empate, mas não conseguia. Aos 42 minutos quem tentou foi Régis. Ele chutou forte e a bola foi com perigo e por cima, saindo à direita do goleiro Vinícius.
O Mixto, já satisfeito com o resultado, passou a retardar o reinício do jogo, que seguiu até os 51 minutos. Quanto ao CSA, amargou a derrota, a eliminação precoce da Copa do Brasil e a perda de R$ 990 mil, valor que receberia, caso tivesse chegado à segunda fase.
Mixto – Vinícius; Arilton, Mateus, Marlon e Rodrigo Biro (Leandro); Coutinho, John (Roberto), Arthur e Dinelson (Renan); Willian Amendoim e Yan. Técnico: Toninho Pesso.
CSA – João Carlos; Celsinho, Gérson, Luciano Castán e Pedro Rosa (Jhon Cley); Amaral (Jhonnatan), Dawhan, Matheus Sávio e Didira (Lohan); Régis e Patrick Fabiano. Técnico: Marcelo Cabo.
Arbitragem – Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ), Michael Correia (RJ) e Daniel do Espirito Santo Parro (RJ).


Deixe um comentario