CSA empata com Fortaleza e fica próximo do acesso para Série A

CSA empata com Fortaleza e fica próximo do acesso para Série A

O CSA não sucumbiu a pressão de uma Arena Castelão lotava, com 45 mil torcedores, que esperavam o título do Fortaleza nesta terça-feira (06). O time alagoano saiu atrás do marcador, mas criou chances, empatou o jogo em 1 a 1 e está muito perto do acesso para a Série A.
Agora com 58 pontos, o time azulino recebe o Atlético Goianiense no próximo sábado no Estádio Rei Pelé e precisa de uma vitória para conseguir o feito inédito para equipes alagoanas.
O JOGO – 1º TEMPO
A bola rolou com festa e pressão da torcida tricolor na Arena Castelão. O Fortaleza foi empurrado e mantinha a posse de bola diante do CSA, mas encontrava dificuldades para entrar na área azulina, que tinha praticamente três zagueiros, já que além de Xandão e Elivelton, tinha Matheus Lopes na lateral-esquerda.
Com dificuldades para criar jogadas, o time da casa assustava nos chutes de fora da área. Marcinho primeiro e depois Gustavo, arriscaram e mandaram perto do gol defendido por Lucas Frigeri.
Se a situação não era boa, ficou ainda pior para o time azulino. Numa jogada isolada, Didira, melhor jogador azulino na competição torceu o tornozelo esquerdo e precisou deixar o campo, sendo substituído por Pio.
Aos poucos o CSA conseguia respirar, segurar mais a bola e travar o jogo no meio de campo. O primeiro tempo entrava nos 15 minutos finais, mas foi justamente aí que o Fortaleza mostrou porque é forte jogando em casa.
Aos 35 minutos, mesmo com o campo de defesa “povoado”, Diego Jussani lançou para a área e encontrou Dodô que livre, conseguiu domina e emendar um bonito chute, sem chances para o goleiro azulino. Festa tricolor na Arena.
Nos minutos finais o CSA se lançou ao ataque, jogou bolas na área, ensaiou uma pressão, mas sem efetividade. Final do primeiro tempo: Fortaleza 1 x 0 CSA.
2º – TEMPO
Na volta para o segundo tempo, parecia que o Fortaleza começaria com tudo, já que Marcinho arriscou e mandou perto. Mas quem assustou mesmo foi o CSA. Bola na área do time cearense, o zagueiro Ligger vacilou, Rubens tomou a frente, limpou a jogada e deu um toque por cima do goleiro Marcelo Boeck, mas a bola acertou o travessão.
O CSA crescia no jogo e seguia desperdiçando oportunidades. Por duas vezes, Hugo Cabral recebeu livre, na primeiro chutou mal e logo em seguida, parou no goleiro Marcelo Boeck, para desespero dos azulinos.
Se no começo o técnico Marcelo Cabo priorizou a defesa, percebendo o jogo aberto, as mudanças foram para o ataque. Neto Berola entrou no lugar de Matheus Lopes e Jhon Cley na vaga de Dawhan.
O time marujo seguiu buscando e enfim, foi recompensado. Aos 36 minutos, Pio cobrou escanteio, Jhon Cley se antecipou a defesa e desviou, encontrando Hugo Cabral, que se redimiu e mandou de peito para o gol. 1 a 1.
Na reta final do jogo, o Fortaleza se lançou ao ataque e pressionou o CSA de todas as formas. Mas aos 49 minutos, o árbitro encerrou a partida empatada.


Deixe um comentario