Corpo da cantora Deise Cipriano, do Fat Family, é velado na Alesp

Corpo da cantora Deise Cipriano, do Fat Family, é velado na Alesp

O corpo da cantora Deise Cipriano, que morreu nesta terça-feira (12) vítima de câncer, começou a ser velado na madrugada desta quarta-feira no Hall Monumental da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), na Zona Sul da capital.
O velório termina às 15h, quando o corpo irá seguir para o cemitério Vale dos Reis, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, onde o corpo de Deise será enterrado às 17h.
Deisi Cipriani é uma das fundadoras do Fat Family, grupo brasileiro de soul music criado em 1996. Ela tinha 39 anos e vinha lutando contra um câncer no fígado desde agosto do ano passado. Ela estava internada no Instituto do Câncer de São Paulo.

Desde o início do tratamento contra o câncer, Deise recebeu o apoio de diversos famosos, incluindo Claudia Leitte, Neymar e Maurício Mattar. Ela passou por sessões de quimioterapia e raspou o cabelo durante o tratamento.
Como forma de apoio, sua filha, Talita Cipriano, e Simone, uma das irmãs da cantora, também fizeram o mesmo.
“Mãe, você não está sozinha. A família Cipriano está aqui te apoiando! Estou com você, meu amor. Pra sempre, te amo”, escreveu Talita no Instagram.

Fat family

O Fat Family gravou hits como “Jeito sexy”, “Eu não vou” e “Gulosa”. A banda ganhou fama no final da década de 90 seguindo o estilo dos grupos vocais norte-americanos, com músicas próprias e versões de sucessos do soul, R&B e gospel dos Estados Unidos, como a de “Killing me softly with his song”.
O Fat Family gravou quatro álbuns entre 1998 e 2003. Depois disso, o grupo passou a se dedicar ao mercado de música religiosa. Em 2016, eles voltaram ao mercado comercial e gravaram a música “Mexe esse pescoço aí”.
O cantor Ed Motta postou em seu Instagram uma homenagem a Deise. “Minha cantora predileta, seremos iluminados com seu talento eternamente”, disse.


Deixe um comentario