Por causa do coronavírus, FAF prorroga suspensão do Campeonato Alagoano

Por causa do coronavírus, FAF prorroga suspensão do Campeonato Alagoano

A Federação Alagoana de Futebol (FAF) prorrogou a suspensão do Campeonato Alagoano até o dia 20 de abril de 2020, por causa da pandemia do novo coronavírus em todo o mundo. O ato foi publicado na noite dessa quinta-feira (26), pelo presidente Felipe Feijó. Além dos jogos do Alagoano, as demais competições permanecem suspensas pelo mesmo período.
A medida considerou a permanência do quadro da pandemia causada pelo coronavírus, especialmente em Alagoas. A FAF salienta que vem colhendo informações diariamente junto à Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas (Sesau/AL), à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Liga do Nordeste, Clubes e demais envolvidos com a prática e gestão do futebol para buscar as melhores soluções.

Passado o período de suspensão, a Federação afirma que fará avaliação quanto às condições e prazo para retorno da competição, como também em relação às competições de base.


Olimpíada de Tóquio é adiada por 1 ano, diz primeiro-ministro japonês

Olimpíada de Tóquio é adiada por 1 ano, diz primeiro-ministro japonês

O primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, confirmou nesta terça-feira (24) que pediu ao Comitê Olímpico Internacional o adiamento de um ano dos Jogos Olímpicos, que estavam programados para o dia 24 de julho.

Abe fez o anúncio a jornalistas depois de uma conversa telefônica com o presidente do COI, Thomas Bach. Segundo ele, o COI aceitou o pedido.

As Olimpíadas, portanto, deverão ser realizadas em 2021.

Se acordo com a agência Reuters, ele afirmou que o COI “apoiou 100%” a proposta.

Os Jogos Olímpicos foram adiados por causa da pandemia do Covid-19, que impactaram a organização do evento e também a preparação dos atletas.


Com dois gols de Léo Gamalho, CRB bate Cruzeiro na Copa do Brasil: 2 a 0

Com dois gols de Léo Gamalho, CRB bate Cruzeiro na Copa do Brasil: 2 a 0

Com dois gols de Léo Gamalho, o CRB venceu o Cruzeiro, em pleno Mineirão, por 2 a 0, no primeiro jogo válido pela 3ª fase da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira (11), e agora fica perto da classificação à fase seguinte. Esse foi o primeiro duelo de dois que estão programados e que darão à equipe classificada para a 4ª fase mais R$ 2 milhões.
Nesta fase, o gol fora de casa não é critério de desempate. Por isso, em Maceió, o CRB pode empatar ou perder por diferença de um gol. Se perder por diferença de dois, o confronto irá para a decisão de pênaltis. O duelo de volta está marcado para a próxima quarta-feira (18), às 19h15, no Rei Pelé.


Na estreia no Maracanã, Flamengo vence o Barcelona-EQU pela Liberta

Na estreia no Maracanã, Flamengo vence o Barcelona-EQU pela Liberta

Na estreia no Maracanã na atual edição da Conmebol Libertadores, o Flamengo foi a campo na noite desta quarta-feira e derrotou o Barcelona de Guayaquil, do Equador, por 3 a 0. O time comandado pelo português Jorge Jesus não encontrou qualquer dificuldade para construir a vitória, diante de mais de 63 mil torcedores que foram ao estádio. Os gols do Rubro-Negro foram marcados por Gustavo Henrique, Gabigol e Bruno Henrique. Uma vitória justa do início ao fim, já que os equatorianos fizeram quase nada ao longo dos 90 minutos.

Com o resultado, o Flamengo chegou a seis pontos, em segundo lugar do Grupo A da Conmebol Libertadores. O Barcelona de Guayaquil permanece sem pontuar, na lanterna. Ambas as equipes voltam a campo pela competição na quinta-feira da semana que vem – enquanto os brasileiros visitam o Independiente del Valle, os equatorianos recebem o Junior Barranquilla. Antes, o Rubro-Negro jogará pela Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca – no sábado, receberá a Portuguesa.

PRESSÃO DÁ RESULTADO

Diante de mais de 63 mil torcedores no Maracanã, o Flamengo fez jus à qualidade de seus jogadores e pressionou pela vitória desde o apito inicial do árbitro Facundo Tello. Aos oito minutos do primeiro tempo, em jogada de velocidade, Rafinha achou Everton Ribeiro, que serviu Bruno Henrique, que quase marcou. Aos 26, Everton Ribeiro e Arrascaeta fizeram boa tabela, a bola chegou em Gabigol, desviou, o próprio Everton pegou a sobra, mas o goleiro Mendoza fez grande defesa. Até que aos 37, o 1 a 0 para o Fla foi confirmado com Gustavo Henrique – em belo cruzamento de Everton Ribeiro, que dominou.

HOJE TEM GOL DO GABIGOL!

Na frente do marcador, o Flamengo não tirou o pé do acelerador e seguiu no ataque. Aos 41 minutos, Gabigol provocou ótima defesa de Mendoza. Mas o goleiro do Barcelona não conseguiu evitar o 2 a 0 para o Rubro-Negro pouco tempo depois – aos 43, Jonatan Alvez colocou a mão na bola na grande área e o árbitro assinalou pênalti. No minuto seguinte, o próprio Gabigol foi para a cobrança e converteu, para festa dos torcedores que, novamente, gritaram que “hoje tem gol do Gabigol”. Décimo primeiro gol de Gabigol, cinco assistências, em apenas dez jogos em 2020. Grande ano, de novo!

PRA SELAR A VITÓRIA

O segundo tempo não foi com todas as forças do Flamengo, que se poupou um pouco mais, administrando o resultado. Porém, mesmo assim, a equipe comandada por Jorge Jesus levou perigo e conseguiu selar a vitória em 3 a 0. O terceiro gol saiu aos sete minutos, com Bruno Henrique aproveitando cobrança de escanteio de Arrascaeta. Ainda tiveram chances observadas aos 27, com Bruno Henrique de novo, Gustavo Henrique aos 28, o Barcelona fez Diego Alves trabalhar uma única vez aos 31 em chegada de Montaño, mas ficou assim. Vitória do Flamengo por 3 a 0, justa e com indícios de que podem mais!

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 X 0 BARCELONA-EQU

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data/hora: 11/3/2020, às 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Facundo Tello (ARG) – Nota LANCE!: 6,5 (não influenciou no resultado, assinalando corretamente as principais marcações ao longo do jogo)

Assistentes: Julio Fernandez (ARG) e Pablo Gonzalez (ARG)

Gramado: Bom

Público/renda: 58.100 pagantes/63.426 presentes/R$ 4.411.842,50

Cartões amarelos: Filipe Luís, Jorge Jesus (FLA) e Damián Díaz, Piñatares, Bedoya (BSC)

Cartão vermelho: –

GOLS: Gustavo Henrique 37’/1ºT (1-0), Gabigol 44’/1ºT (2-0) e Bruno Henrique 7’/2ºT (3-0)

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Filipe Luís; Thiago Maia (Diego 32’/2ºT), Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Michael 26’/2ºT); Bruno Henrique (Vitinho 44’/2ºT) e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus.

BARCELONA: Mendoza, Velasco, Riveros, Aimar (Bedoya 21’/1ºT) e Castillo; Gabriel Marques, Piñatares, Damián Díaz (Oyola 34’/2ºT) e Emmanuel Martínez; Fidel Martínez (Montaño 31’/2ºT) e Jonatan Alves. Técnico: Fabián Bustos.


Maceió vai sediar os mundiais universitários de triatlo e vôlei de praia

Maceió vai sediar os mundiais universitários de triatlo e vôlei de praia

a manhã desta segunda-feira (09), o prefeito Rui Palmeira se reuniu com o presidente da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabrail, na sede da Prefeitura de Maceió, no Jaraguá. O encontro foi marcado pela escolha da capital alagoana como sede dos mundiais universitários de triatlo, em 2022, e de vôlei de praia, em 2024.

O Prefeito Rui Palmeira disse que recebeu a notícia com grande entusiasmo. “Ficamos muito felizes de deixar para os próximos quatro anos dois grandes eventos que vão trazer atletas de todo o mundo. Isso tem um impacto direto na rede hoteleira, em toda a cadeia turística, ou seja, ganha todo mundo”, lembrou.

A expectativa é de que os mundiais universitários de Triátlon e de Vôlei de Praia contem com a participação de atletas de 50 países.

O secretário municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), Jair Galvão, disse que a capital alagoana tem diversificado o mercado turístico, principalmente, por meio do esporte. “Maceió vem se consagrado como a capital do turismo de eventos, de negócios, e agora como a capital dos eventos esportivos. Temos características geográficas favoráveis, como praias aptas a práticas de várias atividades esportivas. E temos a expectativa que os atletas que vierem possam se tornar potenciais viajantes, retornando com suas famílias em períodos de férias”, destacou.

O presidente da CBDU, Luciano Cabral, considera que a escolha da cidade como sede desses eventos se deve a uma experiência já adquirida na área, em função de eventos apoiados pela Prefeitura da capital. “Maceió tem um crédito muito grande nesse ambiente do esporte universitário internacional, já que sediou ano passado os Jogos Panamericanos de Basquete Três por Três, evento de grande êxito, que inclusive foi apresentado como um case de sucesso na candidatura”, enfatizou.

No encontro, também estiveram presentes o secretário adjunto da Semtel, Lucas Romariz, e o secretário municipal de Governo, Eduardo Canuto.


CSE vence o Jaciobá em casa e entra no G-4 do Alagoano

CSE vence o Jaciobá em casa e entra no G-4 do Alagoano

O CSE derrotou o Jaciobá por 1 a 0 na tarde deste domingo no Estádio Municipal Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios e entrou no G-4 do Campeonato Alagoano. Com o resultado, o Tricolor soma 6 pontos, mesmo número do Coruripe, mas ultrapassou o Hulk no saldo de gols e assumiu a quarta posição.

O time do CSE ainda teve o atacante Felipe André expulso no primeiro tempo. Goiabinha aos 19 minutos da etapa final marcou o gol do jogo que fechou a 5ª rodada do estadual. A primeira vitória no estadual não só deu a chance do CSE brigar pela classificação, como o distanciou da zona de rebaixamento.

Na penúltima rodada da primeira fase, o CSE enfrenta o líder Murici, no Estádio José Gomes da Costa, em Murici. O jogo está marcado para as 17h do próximo sábado.

O Jaciobá continua lanterna do campeonato com apenas 2 pontes conquistados e segue na briga contra o rebaixamento. No domingo, o Jaciobá enfrenta o CEO no Clássico do Sertão. O jogo está marcado para às 16h, porém o local da partida ainda não foi definido pela federação.

Arbitragem

Francisco Carlos do Nascimento o “Chicão” comandou a partida, auxiliado por Ruan Luiz de Barros Silva e Geovanio de Almeida Santos.


CRB perde por 3×2 para o Náutico e se complica na Copa do Nordeste

CRB perde por 3×2 para o Náutico e se complica na Copa do Nordeste

O CRB recebeu o Náutico, no Estádio Rei Pelé, na noite desta quarta-feira (4), em partida válida pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. Em jogo disputado e recheado de gols, a equipe pernambucana fez 3×2 em cima do Galo.

O Timbu chegou a abrir o placar com Luanderson, viu o Regatas empatar, com Luidy, e até virar, com Longuine, mas foi atrás e fez mais dois, com Jean Carlos e Jorge Henrique. O triunfo fez o Náutico chegar à vice-liderança do grupo B, com 11 pontos, enquanto o alvirrubro, com 5 pontos, cai para a sexta colocação.

O Galo volta a entrar em campo, dessa vez pelo Campeonato Alagoano, neste sábado (7), contra o CEO, às 17 horas, no Estádio Rei Pelé. Já o Timbu joga pelo Pernambucano, no domingo (8), contra o Retrô FC, às 16 horas, nos Aflitos.

Primeiro tempo

Galo desperdiçou a chance de entrar no G4 da competição

A partida começou muito movimentada. Logo aos 5 minutos, Jean Carlos, do Náutico, chutou de muito longe em direção ao gol de Mardden e obrigou o goleiro a espalmar para escanteio.
O CRB vinha sempre em boas descidas com Erik. Aos 15′, o atacante regatiano recebeu fora da área, gingou para cima da marcação, mas na hora do chute foi bloqueado por Hereda.

A resposta do Náutico veio quatro minutos depois. Jean Carlos cobrou escanteio na área e Luanderson tava lá para, com o bico da chuteira, escorar a bola, que morreu no fundo das redes: 1×0.

Mas o time pernambucano não teve nem tempo de comemorar, porque o Regatas empatou a partida logo aos 21′. Luidy recebeu de fora da área e chutou rasteiro, sem chances para o goleiro Jeferson.

Erik era quem chegava com mais perigo no ataque do Regatas

Aos 25′, jogadores e comissão técnica das duas equipes começaram a bater boca. Marcelo Cabo levou cartão amarelo e Gilmar Dal Pozzo, técnico do Náutico, levou vermelho e foi para o vestiário mais cedo. Por conta da confusão, o jogo ficou parado por quase 10 minutos.
Na volta, o Timbu veio ligado. Aos 40′, jean Carlos chutou com força, a bola quicou na frente de Mardden e o goleiro espalmou. No rebote, Wilian Simões mandou no gol, mas Lucas Mendes bloqueou a jogada.

O árbitro do jogo, Leo Simão, ainda deu mais sete minutos de acréscimos, mas não teve nenhum lance de perigo no final da primeira etapa.

Segundo tempo

Mardden trabalhou algumas vezes durante o jogo

Dessa vez foi o time alagoano quem começou com todo o gás. Aos 9′, o CRB chegou bem numa jogada de Longuine. O meia acionou Luidy, que, cara a cara com Jeferson, viu Wilian Simões se aproximar e cortar o chute.
Um minuto depois, novamente Luidy encontrou espaço e arriscou um chute de longe, que passou muito perigo do gol de Jeferson.

Após as duas boas chances, o confronto ficou morno e sem boas chances.

Mas, aos 22′, O Galo conseguiu virar o placar. Léo Príncipe tabelou com Rafael Longuine, que, dentro da área, chutou cruzado e fez 2×1 para a equipe alagoana.

O Galo até teve tempo para comemorar, mas não muito, porque aos 30 minutos o Timbu estragou a festa. Jorge Henrique recebeu de Hereda e empatou em 2×2 para o Náutico.

Com a partida empatada, os dois times mexeram na tentativa de surpreender o adversário.

Equipe pernambucana fez o gol da vitória nos acréscimos

Aos 42′, o autor do segundo gol do Timbu chegou novamente trazendo perigo. Ele recebeu de fora da área e mandou um chutaço, assustando o goleiro Edson Mardden, que desviou a bola para escanteio.
O árbitro da partida deu mais cinco de acréscimos e quem já esperava para um fim tranquilo se surpreendeu, porque, aos 46 minutos, o Náutico fez o terceiro gol.

Jean Carlos cobrou falta direto no gol, sem chance para Mardden: 3×2.

O Galo até tentou, aos 49′, com Léo Gamalho. O centroavante se esticou para tentar pegar a redonda dentro da área, mas ela passou por ele e morreu na linha de fundo.

Assim, o confronto terminou em 3×2 para o Náutico. O resultado não foi nada bom para o time alagoano.

CRB – Edson Mardden; Lucas Mendes (Léo Príncipe), Thalisson Kelven, Ewerton Páscoa, Igor Cariús; Claudinei, Carlos Jatobá (Dudu), Rafael Longuine; Luidy, Erik, Léo Gamalho.
Técnico: Marcelo Cabo

Náutico – Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi, Wilian Simões; Jhonnatan, Luanderson, Jean Carlos; Erick (Rhaldney), Kieza (Salatiel), Jefferson Nem (Jorge Henrique).
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Arbitragem – Leo Simão Holanda (CBF/CE) foi o árbitro da partida. Ele foi auxiliado por Nailton Junior de Sousa Oliveira (CBF/CE) e Eleutério Felipe Marques Junior (CBF/CE).


Mengão estreia na Libertadores com vitória por 2 a 1 sobre o Junior Barranquilla

Mengão estreia na Libertadores com vitória por 2 a 1 sobre o Junior Barranquilla

Estreia com o pé direito! O Flamengo iniciou na noite desta quarta-feira (04) sua trajetória na Conmebol Libertadores vencendo o Junior Barranquilla por 2 a 1 no Estádio Metropolitano, na Colômbia. Everton Ribeiro marcou os dois gols do Mais Querido na partida e teve uma bela atuação.
O jogo
O Flamengo começou a partida com maior posse de bola e trocando passes para abrir espaço na defesa adversária. Não demorou muito para o Mais Querido inaugurar o placar. Aos 5 minutos, Vitinho lançou Arrascaeta pela esquerda, que foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para a entrada da área. Everton Ribeiro, bem posicionado, bateu de chapa no contrapé do goleiro Viera e fez 1 a 0 pro Mengão. No decorrer da etapa inicial, o Rubro-Negro continuou trocando passes na intermediária do Barranquilla, esperando uma brecha para penetrar na área do time colombiano. O primeiro tempo terminou com vantagem rubro-negra.

Na volta do intervalo, o Flamengo manteve a mesma intensidade, pressionando a saída de bola do adversário. Aos 7’, quase o segundo do Mengão. Gabigol arrancou entre três defensores e bateu de canhota. A bola desviou na zaga e passou com perigo sobre o travessão. Na metade da segunda etapa, o Junior passou a trocar passes no campo de defesa rubro-negro e chegava com perigo. O Mais Querido ficou mais recuado e apostava na velocidade de Michael para puxar o contra-ataque. E deu certo! Aos 33’, Gabigol lançou Michael na velocidade, o atacante tocou para Everton Ribeiro na área, que deu uma cavadinha por cima do goleiro para fazer o segundo. O Junior Barranquilla ainda descontou no último minuto com Téo Gutiérrez, dando números finais a partida, que marcou a estreia com vitória do Mengão na competição: 2 a 1.

E agora?
O Flamengo volta a campo no próximo sábado (07), ás 18h, no Maracanã, para enfrentar o Botafogo pela segunda rodada da Taça Rio.

Escalação do Flamengo
Diego Alves, João Lucas, Gustavo Henrique, Léo Pereira, Filipe Luís; Thiago Maia, Gerson, Everton Ribeiro, De Arrascaeta (Michael), Vitinho (Pedro); Gabriel Barbosa.


Santos vira no segundo tempo e vence na estreia na Libertadores

Santos vira no segundo tempo e vence na estreia na Libertadores

O Santos começou bem a Libertadores da América 2020. Com gols de Jobson e Kaio Jorge no segundo tempo, o Peixe virou sobre o Defensa y Justicia na noite desta terça-feira, em Buenos Aires, na Argentina, e venceu por 2 a 1 na primeira rodada do Grupo G do torneio sul-americana. O gol do time argentino foi marcado por Rodríguez. A equipe argentina fez um primeiro tempo mais consistente e, por isso, saiu na frente. Só que o time brasileiro voltou melhor na etapa final, contou com boa atuação de Soteldo, que participou dos dois gols, e também com a estrela daqueles que saíram do banco.
Como fica?

O Peixe abre a disputa como líder do Grupo G, com três pontos. Nesta quarta-feira, os outros dois times da chave, Delfín, do Equador, e Olimpia, do Paraguaio, entram em campo.
Primeiro tempo
A etapa inicial foi de muita correria. Logo no primeiro minuto, o Santos chegou com perigo, mas Pará foi travado pela zaga. Apesar da boa movimentação dos dois times, as chances de gol demoraram a sair. A primeira delas foi aos 15 minutos, quando Botta, do Defensa y Justicia, cobrou falta por cima do gol. O Peixe respondeu na sequência em finalização de Sánchez, após passe de Pará. Aos poucos, o time argentino começou a controlar o jogo e levar mais perigo. Aos 23, Neri Cardozo arriscou em falta ensaiada. Depois, aos 25, Mainero mandou por cima do gol. Mas a melhor chance do Defensa y Jusitica foi aos 35, quando Cardozo bateu colocado, acertando a trave – a bola ainda bateu nas costas do goleiro Everson e passou por cima do travessão. No final do primeiro tempo, Sánchez teve boa oportunidade pelo Santos, mas o chute bateu em cima da zaga. Melhor, o time argentino abriu o placar aos 45 minutos, com gol de cabeça de Rodríguez. Lucero ainda teve outra chance de ampliar, mas o chute colocado parou nas mãos de Everson.
Segundo tempo
O Santos voltou mais ligado para a etapa final e partiu em busca do empate. A primeira boa chance do segundo tempo, porém, foi do time argentino. Pizzini apareceu em boa condição, tirou a zaga e bateu para defesa de Everson. Com Soteldo inspirado pelas pontas, o Peixe levou perigo. Após cruzamento do venezuelano, Yuri Alberto perdeu boa oportunidade de cabeça. A resposta do Defensa y Justicia também foi de cabeça. Lucero mandou por cima do gol. Mas o Santos não desanimou e chegou ao empate aos 26. Pituca deu belo passe para Soteldo cruzar para Jobson, de cabeça, deixar tudo igual no placar. Aos 39, a virada. Soteldo arranca no contra-ataque e a bola sobra para Kaio Jorge avançar e tocar na saída do goleiro. Nos acréscimos, por muito pouco, o Santos não ampliou. Sánchez recebeu de Soteldo e chutou colocado. Unsain defendeu.
Próximos jogos
Os dois times voltam a campo pela Libertadores na próxima semana. Na terça-feira, o Santos recebe o Delfín, do Equador, às 19h15, na Vila Belmiro. O Defensa y Justicia joga na quarta-feira, contra o Olimpia, no Paraguai. Antes, pelo Campeonato Paulista, o Peixe atua no sábado, às 19h30, contra o Mirassol, também na Vila Belmiro.


Com show de Guerrero, Inter goleia Universidad Católica pela Liberta

Com show de Guerrero, Inter goleia Universidad Católica pela Liberta

Uma vitória com a cara da Libertadores. Na noite desta terça-feira, o Internacional pressionou, brigou e venceu a Universidad Católica por 3 a 0. O resultado já deixou o time na liderança provisória do grupo E. Na próxima rodada, o Internacional encara o Grêmio, na Arena. Enquanto isso, a Católica busca a recuperação diante do América de Cali, em casa.

INÍCIO QUENTE
O Internacional foi todo pressão desde o apito inicial. Com a marcação alta e aproveitando os erros na saída de bola da Católica, o time comandado por Coudet enumerava chances de gols, mas faltava capricho na hora da finalização. Em uma das oportunidades, Uendel, Galhardo e Boschilia finalizaram em sequência, mas a barreira chilena funcionou para manter o placar zerado.
À medida que o tempo passava, o Colorado jogava contra a catimba do rival e o psicológico, que demonstrava certa irritação com a falta de bola na rede.
SEM PONTARIA
Na etapa final o panorama era o mesmo. Com pressão no campo adversário, o Inter roubava a posse de bola, mas continuava com pouquíssimo aproveitamento. Na chance mais clara, Marcos Guilherme cruzou e Galhardo foi travado na hora do chute. Após bate-rebate, a bola voltou para o atacante, que tentou de voleio e a bola saiu.
BOLA NA REDE
De tanto insistir o gol finalmente aconteceu na casa dos 16 minutos. Paolo Guerrero, sempre ele, viu a sua estrela brilhar na cobrança de falta. O camisa 9 chutou, a bola pegou no zagueiro e morreu dentro da rede, 1 a 0.
GOLEADA GARANTIDA
Diante de um rival sem reação, o Internacional construiu a sua vitória com tranquilidade. Em dois erros defensivos dos chilenos, Paolo Guerrero e Marcos Guilherme ampliaram o marcador.
O QUE ERA RUIM…
Se a vida da Católica já estava difícil, ela ficou pior ainda quando Huerta derrubou Paolo Guerrero no contra-ataque e foi expulso. Com mais espaço, o Colorado ainda teve mais uma chance com Gustagol, que ficou cara a cara com o arqueiro e viu Dituro levar a melhor.
FICHA TÉCNICA
NTERNACIONAL 3 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 03/3/2020 – 19h15
Árbitro: Ángel Arteaga (VEN)
Auxiliares: Luis Murillo (VEN) e Carlos López (VEN)
Público/renda: 32.845 pagantes/R$ 1.416,600
Cartões amarelos: Victor Cuesta, Thiago Galhardo, Boschilia(INT), Aued (CAT)
Cartões vermelhos: Huerta (CAT)
Gols: Paolo Guerrero (16?/2ºT) e (21?/2ºT) Marcos Guilherme (25?/2ºT)
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Victor Cuesta (Praxedes, aos 34/2ºT), Bruno Fuchs e Uendel; Musto, Edenilson, Boschilia (Rodrigo Lindoso, aos 30/2ºT) e Marcos Guilherme; Thiago Galhardo (Gustavo, aos 36/2ºT) e Paolo Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet.
UNIVERSIDAD CATÓLICA: Dituro; Asta-Buruaga (Marcelino Núñez, aos 27/2ºT), Kuscevic, Huerta e Parot; Saavedra, Aued (Pinares, aos 27/2ºT) e Munder; Fuenzalida, Puch e Zampedri. Técnico: Ariel Holan.


CBF divulga tabela do Campeonato Brasileiro 2020; veja os jogos da 1ª rodada

CBF divulga tabela do Campeonato Brasileiro 2020; veja os jogos da 1ª rodada

A Confederação Brasileira de Futebol divulgou, nesta quinta-feira, a tabela do Campeonato Brasileiro 2020. A competição começa a ser disputada no primeiro fim de semana de maio, nos dias 2 e 3. O Flamengo, atual campeão brasileiro, receberá o Atlético-MG no Maracanã. A tabela detalhada ainda não foi definida pela CBF.
Primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2020

Flamengo x Atlético-MG
Botafogo x Bahia
Palmeiras x Vasco
Santos x Bragantino
Corinthians x Atlético-GO
Grêmio x Fluminense
Sport x Ceará
Coritiba x Internacional
Fortaleza x Athletico
Goiás x São Paulo
No início da tarde, o perfil oficial do Campeonato Brasileiro no Twitter ficou brincando com charadas e desafios sobre qual time estrearia onde e contra quem. Até o nosso repórter Fred Gomes entrou na brincadeira, mas errou no palpite. Vasco encara o Palmeiras na Arena Palmeiras, enquanto o São Paulo vai enfrentar o Goiás fora de casa.
Fonte: Globo Esporte.


CRB perde para o Vitória e segue fora do G4 na Copa do Nordeste: 2 a 1

CRB perde para o Vitória e segue fora do G4 na Copa do Nordeste: 2 a 1

O CRB se deu mal e perdeu por 2 a 1 para o Vitória, em jogo na noite dessa quinta-feira (27), no Estádio Manoel Barradas, o Barradão, pela 5ª rodada da Copa do Nordeste. Os gols do Vitória foram marcados por Léo Ceará e Alisson Farias, ambos ex-CRB. E o Galo marcou com Xandão.
Com este resultado, o CRB segue com cinco pontos e na quinta posição do Grupo A. Galo perdeu também a invencibilidade de oito jogos nesta temporada. Já o Vitória, no Grupo B, passa a nove pontos e assume a vice-liderança em seu grupo.
O próximo adversário do time regatiano pelo Nordestão será o Náutico, no dia 4 de março (quarta-feira que vem), às 19h30, no Rei Pelé. E o Vitória vai encarar o ABC-RN, no domingo (8), no Frasqueirão, às 18 horas.


Flamengo vence o Independiente del Valle e é campeão da Recopa Sul-Americana

Flamengo vence o Independiente del Valle e é campeão da Recopa Sul-Americana

Ainda é fevereiro, mas o Flamengo já garantiu um título nacional e outro internacional na galeria este ano. Depois da Supercopa do Brasil, o Rubro-Negro venceu nesta quarta-feira a Recopa Sul-Americana. Com direito a Maracanã lotado, o Rubro-Negro até levou sustos, mas foi melhor que o Independiente del Valle e despachou os equatorianos com um 3 a 0. Gabigol fez o primeiro e Gerson, com dois, completou o placar.

Maraca internacional

A noite foi especial para o torcedor rubro-negro, que já soltou o grito de campeão duas vezes no ano. Porque esse foi o primeiro título internacional que o Flamengo conquistou no Maracanã. Em todos os outros, incluindo as duas Copas Libertadores, o time da Gávea levantou o troféu fora de casa. A conquista inédita foi mais do que festejada: a torcida rubro-negra bateu recorde de público no ano com os mais de 64 mil pagantes.

Artilheiro do Maracanã

Hoje teve gol do Gabigol, e foi o 30º do atacante do Flamengo no novo Maracanã. Desde a reinauguração em 2013, ninguém fez mais gols no estádio. O camisa 9 rubro-negro empatou no topo do ranking de artilheiros com Fred, ex-Fluminense. A marca veio em uma grande noite do jogador, que participou dos três gols rubro-negros.

Hoje teve gol do Gabigol, e foi o 30º do atacante do Flamengo no novo Maracanã. Desde a reinauguração em 2013, ninguém fez mais gols no estádio. O camisa 9 rubro-negro empatou no topo do ranking de artilheiros com Fred, ex-Fluminense. A marca veio em uma grande noite do jogador, que participou dos três gols rubro-negros.

Hoje teve gol do Gabigol, e foi o 30º do atacante do Flamengo no novo Maracanã. Desde a reinauguração em 2013, ninguém fez mais gols no estádio. O camisa 9 rubro-negro empatou no topo do ranking de artilheiros com Fred, ex-Fluminense. A marca veio em uma grande noite do jogador, que participou dos três gols rubro-negros.

Gol, expulsão e papéis trocados

O início da partida sugeria mais uma atuação à la Flamengo: jogo para frente e muita pressão. Tanto que teve as melhores chances e abriu o placar aos 19 minutos, quando Gabigol aproveitou uma paçocada da defesa rival. Até o meio do primeiro tempo, quando a expulsão de Willian Arão mudou o jogo. Com vantagem numérica, o time visitante mostrou que tem qualidade com a bola e tentou envolver o Fla. Foi para o intervalo com mais de 70% de posse de bola e exigiu algumas defesas de Diego Alves. Igualou e chegou a dominar o duelo, mas a bola não entrou.

Gerson garante troféu

Quando se esperava um cenário parecido no segundo tempo, o Flamengo retomou o domínio do jogo e passou por cima do Del Valle. Enquanto a defesa continuou garantindo todas, no ataque Gerson aumentou o placar e garantiu a taça com mais dois gols. O volante dividiu os holofotes com Gabigol.

Outro patamar

Jorge Jesus não para de empilhar troféus desde que chegou ao Flamengo. De junho até agora, o português já conquistou quatro títulos: Brasileirão, Libertadores, Supercopa e Recopa. Além da Taça Guanabara.

Rival digno

Apesar do placar elástico, o Independiente del Valle ficou longe de passar vergonha no Maracanã. Liderada pelo técnico Miguel Ángel Ramírez, a equipe chegou a encurralar o Fla em alguns momentos do duelo, seja no Equador ou no Maracanã. No Rio, começou muito bem o jogo e chegou a perder um gol cara a cara que empataria a partida, mas sucumbiu diante da qualidade rubro-negra.


Diante da torcida, CSA perde para o Bahia por 2×0 e se complica no Nordestão

Diante da torcida, CSA perde para o Bahia por 2×0 e se complica no Nordestão

O CSA recebeu o Bahia, nesta quarta-feira (19), pela 5ª rodada da Copa do Nordeste. Vivendo momentos distintos, mas precisando pontuar na competição, eles somaram forças no Estádio Rei Pelé e o Tricolor acabou saindo vitorioso por 2×0, com gols de Juninho e Gilberto.

A equipe comandada por Eduardo Baptista teve dificuldades na criação de jogadas e não conseguiu ter chances claras de gols. O resultado manteve a equipe azulina na lanterna do grupo B, com apenas um ponto. Com esse resultado, o Tricolor sobe para a 2ª colocação no Grupo A.

O CSA volta a campo no próximo sábado (22), às 17 horas, contra o Murici. A partida será pela 4ª rodada do Campeonato Alagoano. O jogo será no Estádio José Gomes da Costa.

Já o Bahia, enfrentará o Nacional – PAR, pelo segundo jogo na primeira rodada da Copa Sul-Americana. O jogo será na quarta-feira (26), às 19h15, no Estádio Luis Alfonso Giagni.

Veja como foi a partida em Tempo Real!

Primeiro tempo

O início da primeira etapa foi morno. As equipes buscaram finalizar pelas diagonais e investiram em contra-ataques, a equipe do CSA teve uma boa chance de gol com o Geovane que arriscou de primeira, mas a bola passou por cima do gol.

Aos 36 minutos, o time do Bahia precisou fazer uma substituição, após um choque com o adversário, Juninho Capixaba sentiu dores e foi substituído por Zeca.
CSA buscou infiltrar os jogadores pela direita, tanto que aos 38 minutos, Allano acionou Diego Maurício na área, que chegou dividindo a bola junto com Anderson, mas o goleiro da Bahia levou a melhor na disputa e conseguiu encaixar a bola.

Porém, aos 40′, Bruno José sentiu dor por conta de uma lesão e deixou o campo para a entrada de Renatinho. Em seguida, Allano acionou Bilu no lado esquerdo, que chutou, mas viu a bola explodir na zaga do Tricolor.

O Tricolor de Aço conseguiu abrir o placar aos 46′, após bela defesa de Thiago Rodrigues, a bola sobrou no meio da área para Juninho, que chutou e viu Castán se jogar na bola. No rebote, o próprio Juninho balançou as redes. O primeiro tempo acabou aos 47′.

Segundo tempo

O CSA voltou para a etapa final com alteração. Bilu saiu para a entrada de Rodrigo Pimpão.

Já no início, o CSA trocou passes na intermediária, Rafinha avançou pelo lado esquerdo e, no cruzamento, dividiu a bola com Rossi e a redonda saiu pela linha de fundo.

Aos 4′, Geovane recebeu cartão amarelo por falta em Clayson.

Aos 6′, Geovane recebeu pelo lado direito, deu um tapa para Jean Kléber na área. O volante chutou e a bola bateu na trave antes de sair pela linha de fundo.
Após ataque com perigo da equipe do Bahia, o jogador Allano recebeu cartão amarelo por reclamação aos 14 minutos.

Aos 19′, o Bahia ampliou o placar em um contra-ataque, Élber recebeu lançamento na área, chutou no gol e Thiago Rodrigues defendeu. No rebote, novamente Élber tentou ficar com a redonda, se complicou e deixou para Gilberto, que estufou as redes.

A torcida azulina se mostrou descontente com a atuação do CSA e começou a vaiar a equipe. Com o placar desfavorável, Eduardo Baptista fez a última alteração da equipe maruja visando um empate, entrou Victor Silva e saiu Diego Maurício aos 23′.

Na metade da segunda etapa, Rossi tentou alcançar o cruzamento na área e acabou se chocando com Thiago Rodrigues e levando a pior. O atacante Tricolor recebeu atendimento no gramado, mas acabou sendo substituído por Artur Caike.

Aos 36′, Clayson recebeu no lado esquerdo, encontrou espaço e chutou colocado, mas a bola saiu pela linha de fundo. Em seguida, ele acabou sentindo, saiu mancando e foi substituído por Régis.
O CSA apresentou dificuldades nas criações de jogadas e não conseguiu se infiltrar no meio de campo da equipe adversária, já o Bahia, foi se mostrando firme em seus setores e conseguiu ir administrando a partida.

A partida se encerrou aos 49 minutos de jogo.

O jogo, por mais corrido que tenha sido, teve algumas paralisações devido as faltas e, consequentemente, os cartões amarelos. Ao todo foram 3 cartões amarelos, sendo dois para a equipe maruja.

CSA: Thiago Rodrigues, Diego Renan, Alan Costa, Luciano Castán, Rafinha, Jean Kléber, Geovane, Bruno José (Renatinho), Rafael Bilu (Rodrigo Pimpão), Allano, Diego Maurício (Victor Silva).

Bahia: Anderson, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho, Juninho Capixaba (Zeca), Gregore, Flávio, Rossi (Artur Caike), Élber, Clayson (Régis) e Gilberto.

Arbitragem

Árbitro: Tarcisio Flores da Silva (RN)

Árbitro Assistente 1: Jean Márcio dos Santos (RN)

Árbitro Assistente 2: Reinaldo de Souza Moura (RN)

Quarto Árbitro: Helder Brasileiro de Aquino (AL)

Analista de Campo: George Alves Feitoza (AL).


CRB vence nos pênaltis por 5 a 3 e avança na Copa do Brasil

CRB vence nos pênaltis por 5 a 3 e avança na Copa do Brasil

No jogo que valia R$ 1,5 mi para quem avançasse de fase, o CRB conseguiu vencer o Paysandu nos pênaltis, por 5 a 3, após o duelo ter terminado empatado por 1 a 1, e avançou para a 3ª fase da Copa do Brasil. O jogo foi disputado na noite desta quarta-feira, no Estádio da Curuzu, em Belém-PA.

No empate de 1 a 1, os gols foram de Léo Gamalho, abrindo o placar para o CRB (de pênalti) e de Caique, que empatou para o Papão. Com este resultado, a partida foi para as cobranças de pênalti e converteram: Erik, Igor, Léo Gamalho, Carlos Jatobá e Rafael Longuine. Já para o Papão, converteram as cobranças Alex Maranhão, Tony e Elielton. Micael perdeu a sua cobrança. A quinta cobrança do time da casa não foi nem preciso ser feita. E por ter passado de fase o Galo vai receber a bolada de R$ 1,5 milhão.
Agora o CRB vai esperar o seu adversário na terceira fase, que será Boa Esporte ou Cruzeiro. Mas o Galo já tem jogo pelo Alagoano. Será no próximo sábado (22), quando vai receber o Jaciobá, no Rei Pelé, às 16 horas.

O jogo

CRB sofreu, mas depois se recuperou e conseguiu a classificação

O CRB trocava passes pelo campo, no início do jogo, em busca de uma brecha na defesa do Paysandu. Aos 3 minutos, Carlos Jatobá avançou pelo meio, passou por dois adversários e invadiu a área, mas Micael conseguiu afastar a bola. Aos 4 minutos, de novo o Galo tentou, com Luidy, que arriscou de fora da área, rasteiro, mas o goleiro Gabriel Leite defendeu e mandou para escanteio. Na cobrança do time regatiano, a defesa do Papão tirou.
O Paysandu jogava mais recuado, por conta da pressão do CRB. Aos 10 minutos, na cobrança de falta, Xandão fez um lançamento longo, visando a Léo Gamalho, mas a defesa do Papão conseguiu cortar. De novo uma falta em favor de CRB, aos 11 minutos. Na cobrança, Lucas Mendes alçou na área e Léo Gamalho fez o desvio, a bola passou por Gabriel Leite, mas antes de entrar no gol, Perema tirou o perigo.

A partida era movimentada e intensa. Aos 16 minutos, quem chegou foi o time da casa. Tony roubou a bola pela direita, no campo de ataque, e cruzou rasteiro na área regatiana, mas Xandão tirou, dando um chutão na bola. A pressão neste momento era do Paysandu, que cobrou uma falta, aos 19 minutos, a bola foi alçada na área do CRB e ficou no bate-rebate, até que Léo Gamalho tirou com um chutão, mandando para longe.

Aos 25 minutos, em novo escanteio para o Paysandu, Edson Mardden tirou de soco, fazendo o Galo respirar aliviado. O Galo respondeu aos 27 minutos, quando Léo Gamalho roubou a bola de campo, tocando para Rafael Longuine, que fez a boa jogada pelo lado esquerdo, armou o chute, mas mandou longe, isolando por cima do gol.

O Papão assustou aos 33 minutos: Nicolas recebeu a bola na entrada da área, achou espaço e chutou. A bola foi no canto esquerdo, mas Edson Mardden fez o desvio pela linha de fundo. Ainda aos 33 minutos, o Paysandu até que fez um gol: Vinícius Leite bateu o escanteio bem fechado, Lucas Mendes raspou de cabeça e fez gol contra, mas o árbitro marcou uma falta de Micael no goleiro regatiano e anulou o gol.

Jogo com muitos cartões amarelos – cinco até os 35 minutos – e nesse momento passou a ficar muito truncado, com muitos erros. O Paysandu pressionava, enquanto o Galo caiu muito de produção. Aos 40 e aos 41 minutos, o CRB teve dois escanteios a cobrar. Mas em ambos a zaga do Papão afastou o perigo.

Aos 44 minutos, o árbitro assinalou uma penalidade para o CRB, em cima de Luidy. Na cobrança, aos 45 minutos, Léo Gamalho bateu quase no ângulo e Gabriel Leite pulou para o outro lado. Estava aberto o placar na Curuzu: 1 a 0.

O árbitro deu três minutos de acréscimos e nem deu tempo de os jogadores do CRB comemorarem o gol, pois veio, logo em seguida, o gol de empate do Papão, aos 47 minutos. A bola foi alçada na área, Uilliam desviou para o meio da área sem querer e Caíque finalizou à queima-roupa, sem chance para Edson Mardden. Tudo igual: 1 a 1. Sem tempo para mais nada, o ábrito apitou o final da 1ª etapa e o placar parcial ficou mesmo neste empate.

Segunda etapa

No segundo tempo, o Paysandu tentou aos 5 minutos, com Nicolas. Ele tentou finalizar da entrada da área do CRB, mas pegou mal na bola, e ela foi fraquinha em direção a Edson Mardden. Aos 9 minutos, mais uma vez o Papão, quando Tony fez boa jogada pela direita e arriscou de fora da área, dando trabalho para Mardden, mas o goleiro regatiano encaixou a bola.

O jogo era feio, pois os dois times erravam muitos passes no meio de campo. Aos 12 minutos, em ótima jogada, Longuine rolou para Erik, que arriscou para o gol de Gabriel Leite, mas ele defendeu sem maiores problemas. Um minuto depois, o time da casa respondeu: em ótimo cruzamento de Tony, Nicolas subiu mais que o marcador e cabeceou a bola para fora, para alívio do CRB.

Era lá e cá. E, aos 14 minutos, o Galo tentou. Carlos Jatobá encontrou Erik, na direita, que se livrou do marcador, arriscando para o gol, mas Gabriel Leite defendeu, salvando o Papão, que respondeu aos 18 minutos. Após boa troca de passes, Uilliam recebeu na entrada da área, girou sobre a marcação e finaliza com força, mas a bola foi por cima, com perigo.

Os 25 minutos se aproximavam e o CRB conseguia se manter com a bola, mas encontrava dificuldade de se aproximar da área do Paysandu, que teve uma grande oportunidade aos 31 minutos, quando Vinícius Leite cruzou da esquerda e Nicolas raspou de cabeça, vendo a bola passar tirando tinta da trave. Só dava Paysandu e, aos 36 minutos, mandou outra bola na trave: Alex Maranhão chutou forte da intermediária, a bola fez um efeito e foi na trave.

Aos 42 minutos, Elielton fez jogada de velocidade pela direita, chegou à linha de fundo e cruzou. Deivid Souza empurrou Léo Príncipe para tentar o cabeceio, e árbitro marcou a falta em favor do CRB.

O árbitro deu seis minutos de acréscimos e, com o empate, a decisão foi para as cobranças de pênaltis. Nesta ordem: Erik, Igor, Léo Gamalho, Carlos Jatobá e Rafael Longuine marcaram para o CRB. Alex Maranhão, Tony e Elielton fizeram os gols do Papão. Já Micael perdeu a sua cobrança.

Paysandu – Gabriel Leite; Tony, Perema, Micael e Bruno Collaço; Caique, PH e Serginho (Alex Maranhão); Uilliam (Deivid Souza), Vinícius Leite (Eliélton) e Nicolas. Técnico: Hélio dos Anjos.

CRB – Edson Mardden; Lucas Mendes (Léo Principe), Thalisson Kelven, Xandão e Igor; Claudinei (Washington), Carlos Jatobá e Rafael Longuine; Luidy, Léo Gamalho e Erik. Técnico: Marcelo Cabo.

Árbitro – Paulo Roberto Alves Júnior-PR.

Auxiliares – Rafael Trombeta-PR e Victor Hugo Imazu dos Santos-PR.


Valente, CSE arranca empate contra o CSA no Estádio Rei Pelé

Valente, CSE arranca empate contra o CSA no Estádio Rei Pelé

O CSE foi valente no Rei Pelé e arrancou um empate com o CSA em 1 a 1 na noite desta quinta-feira (13), fechado a terceira rodada do Campeonato Alagoano 2020.
O CSA pressionou muito e abriu o placar com Allano aos 41 minutos do primeiro tempo, mas, Juliano deixou tudo igual aos 17 minutos da etapa final da partida.
Com o resultado, o Tricolor de Palmeira dos Índios fica em 5º na tabela, com 3 pontos. Já o CSA segue na liderança com 7 tentos conquistados.
A equipe do CSE volta a campo no próximo domingo (16), contra o CEO. O duelo ocorre no Edson Matias, às 16h, na cidade de Olho D’Água das Flores.