Brasil vence o Uruguai e fecha 2020 como líder

Brasil vence o Uruguai e fecha 2020 como líder

A seleção brasileira se saiu bem, e com três pontos, do primeiro grande teste nas Eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2022. O time comandado por Tite venceu o Uruguai por 2 a 0, nesta terça-feira, em Montevidéu, em seu último jogo em 2020. Arthur abriu o placar, e Richarlison ampliou.

A vitória faz com que o Brasil feche o ano na liderança das eliminatórias sul-americanas, com 100% de aproveitamento na competição. A Seleção tem 12 pontos conquistados em quatro partidas, estando na ponta da tabela, à frente do Equador, que tem a mesma pontuação, mas leva desvantagem no saldo de gols (10 a 7). O Uruguai fica em quarto, com seis pontos.

Destaque contra a Venezuela, o meia do Flamengo voltou chamar atenção com participações em dois gols marcados no primeiro tempo. Do lado direito do ataque, ora mais centralizado e ora mais aberto, ele venceu a maioria das disputas de bola em que se envolveu, acelerou o jogo com passes curtos, não decepcionou nas bolas longas e ditou o ritmo do ataque, como nos melhores tempos de Philippe Coutinho.

A seleção começou com Douglas Luiz de primeiro volante, Jesus, Arthur, Everton Ribeiro e Richarlison na segunda linha e Firmino de centroavante. A estratégia era troca passes num bloco mais baixo para incentivar o Uruguai a avançar e aí gerar espaço na frente. O problema é que o time errou quase 20% dos passes tentados e a estratégia não rendeu como planejado. Tinha posse de bola, mas chance de gol só criou com Gabriel Jesus antes dos cinco minutos.

Ao longo do primeiro tempo, Jesus virou centroavante junto com Richarlison, Firmino recuou como um meia-esquerda e Everton Ribeiro virou meia-direita. Não à toa, o primeiro gol teve participação direta dele acelerando o jogo… Vale mencionar que esse gol saiu quando o Uruguai tinha um aparente domínio, a fim de jogo, despachando para Darwin Núñez e Cavani brigarem na área por uma segunda bola. Núñez já tinha acertado uma bola no travessão e Godín acertaria outra depois do segundo gol do Brasil, mas sem maiores problemas.

Até naturalmente, pelo placar, o Uruguai se soltou mais no segundo tempo. Avançou seu bloco de marcação, ocupou mais espaços no ataque e passou a incomodar o Brasil, que recorreu a Éverton Cebolinha para ganhar terreno na velocidade. Mas aí, aos 26 do segundo tempo, Cavani deu entrada dura no tornozelo de Richarlison, foi expulso e colocou o plano de jogo de Óscar Tabárez a perder. Cáceres ainda balançou as redes, mas a arbitragem flagrou impedimento e aí a reação foi por água abaixo.

O primeiro gol da seleção saiu aos 33 minutos. Aberto do lado direito, Firmino prendeu a bola num contra-ataque para esperar a chegada de Everton Ribeiro, que girou o corpo rápido e tocou curto para o cruzamento de Danilo. No meio da área, Gabriel Jesus rolou para Arthur bater e contar com desvio antes de a bola entrar. Apenas 11 minutos depois, o segundo gol: após cobrança curta de escanteio de Everton Ribeiro pela esquerda, Renan Lodi fez o arco na área e Richarlison apareceu entre os zagueiros para acertar o cantinho do gol de Campaña.


Deixe um comentario