Acusado de matar travesti em Palmeira é condenado a 14 anos de prisão

Acusado de matar travesti em Palmeira é condenado a 14 anos de prisão

Foto: Todo Segundo.

Em julgamento realizado nesta quarta-feira (19), no auditório do Cesmac, em Palmeira dos Índios, a juíza Carolina Sampaio, da 4ª Vara Criminal do munícipio, condenou o réu Cícero Pereira dos Santos, vulgo “Carne Crua”, a 14 anos de prisão, em regime incialmente fechado, pelo assassinato da travesti “Mary Montilla”, crime ocorrido em 2017.

A Magistrada tipificou a sentença, tendo com base a condenação do Tribunal do Júri, em 14 anos de reclusão em regime fechado, sem direito a recorrer a sentença em liberdade, e não acatou a alegação da defesa que pedia a desqualificação por crime fútil. Carolina Sampaio ressaltou os “bons” antecedentes criminais de Cícero Pereira, entretanto, afirmou que o crime foi caracterizado com homicídio qualificado e que apesar da vítima ter agredido “Carne Crua” foi assassinada com requintes de crueldade.

O advogado de assistência de acusação, Felipe Medeiros, afirmou ao Portal Todo Segundo que a condenação foi justa, visto que, o pedido de crime fútil e tortura foram atendidos pelo tribunal de sentença. “Foi justa, os qualificadores foram aceitos pela juíza, e ele não terá direito de recorrer em liberdade, foi justo”, disse o advogado.

O caso

“Mary Montilla ou Peu” foi morta por dois homens ao sair de um bar no bairro São Cristóvão, em Palmeira dos Índios, em agosto de 2017. Conforme relato de testemunhas à Polícia Militar, Mary Montilla saiu do estabelecimento e foi perseguida pelos algozes, que a atingiram com várias facadas pelo corpo, sendo dois na região do pescoço, com a vítima vindo a óbito no local da ocorrência.


Deixe um comentario